CGU identificou fraude em quase 350 mil cadastros do Bolsa Família

A CGU – Controladoria-Geral da União, revelou por meio de uma auditoria que 350 mil cadastros realizados no Bolsa Família foram fraudados. O relatório feito pela CGU ainda apontou que o governo gastou mais de R$ 1 bilhão em cadastros no Bolsa Família com pessoas que não tinham o direito de receber o benefício. Além da fraude comprovada pelo órgão, a CGU ainda declarou que todos as pessoas que receberam o benefício de forma indevida serão procurados pelo governo.

O secretário federal que atua no controle interno da CGU, Antônio Carlos Leonel, disse sobre o caso: “Não é aquele indivíduo que aumentou a renda, conseguiu emprego, melhorou que a gente vai atrás. O que nos preocupa é aquele caso da pessoa que já entrou errada, tem um padrão de vida excelente, que está fraudando o programa de fato”.

A auditoria revelou que a lista de cadastro que foram fraudados continha até mesmo funcionários públicos recebendo benefício. Dentre as fraudes comprovadas, a CGU identificou famílias que possuem casa própria, carro de luxo, entre outros bens em seu nome, recebendo o benefício como se tivessem direito. Criado em 2003, o programa Bolsa Família tem como objetivo atender exclusivamente as famílias com extrema pobreza, um cenário bem diferente dos cadastros fraudados.

O benefício é concedido às famílias que comprovarem renda de até R$ 170 por cada pessoa da família. A fiscalização da CGU apontou que algumas das famílias que realizaram fraude no programa possuíam uma renda de R$ 1.900 por cada pessoa da família, um valor muito superior a regra estabelecida no programa.

Um exemplo dessas fraudes foi observado na cidade de Piancó, localizada no sertão da Paraíba, onde quase 54% de todos os moradores da cidade eram inscritos no programa Bolsa Família. Após a auditoria da CGU o número de cobertura do programa em Piancó reduziu quase a metade. Dentre as fraudes cometidas em Piancó, a CGU identificou funcionários públicos da prefeitura da cidade e da câmara dos vereadores recebendo benefício.

Em resposta a auditoria da CGU, o Ministério do Desenvolvimento Social anunciou que realizará uma nova checagem para identificar as fraudes e excluirá os cadastros indevidos. Além disso, o ministério informou que todos os meses a CGU realizará uma auditoria para identificar novas fraudes no programa.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *