Exportações de frutas será mais enfatizada, de acordo com o Mapa

De acordo com o Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em fevereiro de 2018 será implantado o Plano Nacional de Desenvolvimento da Fruticultura, que tem como objetivo criar uma política estratégica para as ações que cuidam do setor, proporcionando mais qualidade na produção, uma maior produtividade, um crescimento do consumo interno destes produtos e o principal, mais exportação.

Existe uma perspectiva de que o Brasil irá aumentar a produção dentro de cinco anos, com um crescimento de 50% do volume de produtos exportados até 2020. O Brasil ocupa atualmente a 23ª posição no ranking internacional de exportação de frutas, segundo informa a Abrafrutas – Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados – que segue como parceira para as metas estabelecidas pelo Mapa.

Segundo Ricardo Cavalcanti, assessor da Secretaria-Executiva do Mapa, “alguns gargalos impedem maior competitividade da fruticultura brasileira, por isso é importante a adoção de políticas de médio e longo prazos, compreendendo parceria público-privada em conexão com as demandas de mercado”.

A fruticultura no Brasil é uma das que mais podem ser encontradas diversidades em todo o mundo, com uma área total de cultivo maior que 2 milhões de hectares, e com capacidade de gerar empregos no campo, no agroturismo, na agroindústria, em todas as fases da cadeia produtiva e no fornecimento de insumos e serviços, além de possibilitar que sejam geradas rendas diante do mercado interno e externo.

Esse setor é visto como prioritário pelo governo, tendo em vista toda a capacidade que ele tem de avançar sobre o mercado externo. O Brasil é considerado o terceiro maior produtor de frutas do mundo, mas não explora todo esse potencial em termos de exportação, mandando para fora do país somente 2,5% do que produz anualmente. No ano passado, as exportações brasileiras atingiram 784 mil toneladas do produto, alcançando US$ 852 milhões na balança comercial.

Mesmo com um retrospecto considerado bom, o Brasil fica atrás de outros países latino-americanos que produzem frutas para exportação. No ano passado, o Chile atingiu a cifra de US$ 4 bilhões em exportações de frutas e o Peru US$ 2,4 bilhões. O Mapa também irá introduzir o mesmo plano voltado para a fruticultura no cultivo do feijão, tendo como objetivo melhorar a cadeia produtiva deste alimento aqui no Brasil e exportar mais ao longo dos anos.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *