Aumentou o repasse das loterias federais para programas sociais nos últimos anos

O valor da arrecadação da loterias tiveram uma alta de 8,1% no final no acumulado de 2017, e considerando uma comparação em termos nominais com 2016, o valor alcançado foi de R$ 13,88 bilhões. O número real da alta no acumulado do ano passado foi de 5,1%. Devido a essa maior arrecadação, o crescimento também foi em relação ao repasse que as loterias destinam à programas sociais, que tiveram uma alta de R$ 6,09 bilhões no repasse deste dinheiro em 2016 e de R$ 6,44 bilhões no ano passado, um crescimento nominal na casa dos 5,7%. Essa alta em parâmetros reais foi de 2,7%.

A divulgação destes dados foi realizada no dia 11 de janerio deste ano, lançada no Boletim de Acompanhamento do Mercado de Loterias, de responsabilidade da Seae – Secretaria de Acompanhamento Econômico – do Ministério da Fazenda. Os gráficos que apontam a arrecadação das loterias federais até o mês de dezembro de 2017, são baseados também no IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.

Em 2013, a arrecadação acumulada foi de R$ 6,84 bilhões; em 2014, a cifra foi de 7,59 bilhões; em 2015 houve a maior arrecadação na comparação, fechando o ano em R$ 7,61 bilhões; 2016 fechou com R$ 6,27 bilhões e o ano passado com R$ 6,44 bilhões. As fontes destes dados são da Caixa Econômica Federal com a elaboração do Seae.

Segundo resultados divulgados pela Caixa Econômica Federal, os valores destinados das loterias federais para os programas sociais funcionam da seguinte forma:

O valor de R$ 1,06 milhões foram destinados ao esporte nacional, sendo repassados diretamente ao Ministério do Esporte, à Confederação Brasileira de Clubes, aos Comitês Olímpico e Paraolímpico Brasileiros e aos Clubes de Futebol.

Foram destinados R$ 2,3 bilhões a Seguridade Social;

R$ 1,3 bilhão para o FIES – Programa de Financiamento Estudantil do Ensino Superior;

R$ 384 milhões para o FNC – Fundo Nacional de Cultura;

R$ 417 milhões para o Funpen – Fundo Penitenciário Nacional;

R$ 14 milhões para a Apae – Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais.

Mesmo com uma alta no repasse, o valor da arrecadação ainda é inferior aos repasses entre os anos de 2013 e 2015. Em relação ao PIB – Produto Interno Bruto – do país, a arrecadação geral foi de 0,21% no ano passado.

Em 2013, a arrecadação nominal foi de R$ 11,42 bilhões; em 2014 foi de R$ 13,53 bilhões; em 2015 a arrecadação foi de R$ 14,91 bilhões; em 2016 alcançou R$ 12,84 bilhões; e em 2017 encerrou o ano em R$ 13,88 bilhões.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *