As pessoas mais seguidas do instagram e como elas lucram com isso

Foi o tempo em que a única forma de se fazer propaganda e divulgar um produto, serviço ou uma pessoa eram as grandes emissoras de TV, rádio, jornais e revistas. O que ocorre atualmente, é que as redes sociais se tornaram um ambiente perfeito para a proliferação de informações ou notícias, e também de promoção a algo como forma de marketing. E de acordo com isso, a Revista Capricho por meio de seu site liberou uma matéria do portal britânico Hoper HQ em que mostra o ranking das celebridades que mais ganham dinheiro por meio de ações de marketing via posts patrocinados. E no topo da maior celebridade e pessoa que ganha dinheiro simplesmente divulgando uma ação pela rede social Instagram é a integrante da família Kardashian, Kylie Jenner, que construiu um verdadeiro império dos cosméticos a ponto de ser a pessoa mais jovem bilionária da atualidade com menos de 21 anos, e ainda assim ser um grande sucesso ao redor do mundo.

E seguindo isso, Kylie Jenner cobra nada mais, nada menos do que 1 milhão de dólares para publicar um post ou foto patrocinado no seu Instagram. A lista tem nomes na sua maioria de americanos, porém é possível encontrar o jogador brasileiro Neymar Jr. E a lista segue com o seguinte ranking de top 10, das celebridades que mais ganham dinheiro com marketing através do Instagram:

Kylie Jenner – 1 milhão de dólares por foto;Selena Gomez – 800 mil dólares por foto; Cristiano Ronaldo – 750 mil dólares por foto;Kim Kardashian West – 720 mil dólares por foto;Beyoncé Knowles – 700 mil dólares por foto;Dwayne Johson – 650 mil dólares por foto;Justin Bieber – 630 mil dólares por foto;Neymar Jr. – 600 mil dólares por foto;Lionel Messi – 500 mil dólares por foto;Kendall Jenner – 500 mil dólares por foto;

Portanto, as redes sociais se tornaram um grande celeiro e portal para que novas formas de publicidade e maneiras de se trabalhar sejam criadas, tornando assim cada vez mais as pessoas conectadas, já que os celulares se tornarão uma das principais maneiras de ficar sabendo o que se trata no país e no mundo.

Nova geração promete modificar as relações de trabalho em diversos segmentos

Uma nova geração de pessoas tem chamado a atenção em diversas áreas, sobretudo no que se refere ao mundo corporativo. Chamados de Millennials, os jovens que nasceram depois de 1985 cresceram em meio ao próprio desenvolvimento da tecnologia da informação, o que faz com que sejam ágeis e conectados com o mundo, de acordo com informações do Portal de Notícias Terra.

Outra característica costuma ilustrar o modo como os Millennials encaram o mundo dos negócios: o fato de atuarem onde realmente gostam. Além disso, especialistas afirmam que os integrantes dessa geração fazem planos de caráter empresarial contando com a certeza de que tudo dará certo no caminho que escolheram.

Nos dias atuais, esses indivíduos tem grande representatividade em se tratando de poder aquisitivo. É o que aponta uma prospecção realizada pela empresa Booz Allen, especializada na prestação de consultoria de mercado. A companhia também conseguiu apurar que 44% da população nacional é formada por Millennials, considerando-se somente as pessoas economicamente ativas.

O fato de serem naturalmente mais afeitos a se adequarem a novos realidades faz com que tenham ligeira vantagem em diversos aspectos do ramo dos negócios. Por serem mais flexíveis, os Millennials se mostram mais aptos a atuarem em um mundo corporativo antes dominado por modelos rígidos de administração.

Embora esses jovens venham com ideias revolucionárias para o mercado de trabalho, isso não significa que se trate de uma concorrência negativa. Segundo indicam especialistas, eles fazem com que o mercado se torne mais fortalecido, de maneira que impulsionam a criação de soluções em menor tempo.

A atual realidade das empresas tem feito com que muitos empreendedores estreitem os laços de união com seus pares, até mesmo com aqueles de outras gerações. Esse posicionamento é defendido por Jhonatas Freitas, que fundou a companhia Master Eagle. Freitas aponta que participar de atividades em grupo, tais como mentorias, por exemplo, serve para dar ainda mais força aos negócios.

As oscilações econômicas, bem como aquelas de ordem social, ocorrem de forma cada vez mais veloz, algo que costuma ser bem encarado pelos Millennials. Assim sendo, especialistas acreditam na realização de mentorias a fim de que experiências possam ser trocadas entre diversos perfis de profissionais.

 

Saiba mais:

https://www.terra.com.br/noticias/dino/millennials-como-sua-chegada-ao-mercado-influencia-os-negocios-ja-existentes,ec94e6a6f2af40bc9f8f9b0813690848m4uy9el0.html

Japão passa a permitir mais trabalhadores estrangeiros

Muitas pessoas estão conectadas às redes sociais, a maioria das pessoas que têm alguma conta sempre está informada das novidades que acontecem e em vários assuntos. Nesses dias, um desafio tem movimentado bastante as redes sociais como o Twitter, Facebook e Instagram. O novo desafio não é nada prejudicial e se chama #10YearsChallenge. Vários perfis tanto de pessoas famosas quanto de não famosas estão participando nesse movimento que acumulou nada mais, nada menos que 3,5 milhões de posts no Instagram.

Como umas das várias notícias e das modas que surgem, ela pode passar rápido, mas e as imagens que foram postadas, o que serão feitas com elas?

Algumas pessoas deixaram claro as preocupações em postagens como essas, pois as novidades no mundo das redes sociais precisam ser recebidas com um certo cuidado. A especialista em tecnologia em estratégias digitais Kate O´Neil fala sobre como as empresas de tecnologia estão aproveitando essa moda. Vários investimentos são feitos no ramo de sistemas de reconhecimento facial.

 

Para conseguir avançar no ramo, empresas como o Google e Facebook procuram rastrear quantidade de informações altas para melhorar a inteligência artificial dos robôs. As informações que são fornecidas pelas fotos postadas nas redes sociais são de grande importância para o trabalho que essas empresas querem realizar, tornando a coleta de dados mais fácil. O interesse por essa coleta de informações vem do objetivo de fazer uma publicidade dirigida, pois se um sistema for capaz de identificar um rosto, então poderá trazer ofertas de produtos se baseando no perfil de uma pessoa como características físicas e idade, por exemplo.

 

No caso de identificar pessoas que envelheceram, a tecnologia é útil para pessoas desaparecidas por um longo período. Isso deverá ser possível devido a um cálculo realizado pelo reconhecimento facial para gerar um envelhecimento mais próximo do real. Em um episódio a Amazon, considerada empresa mais valiosa do mundo, depois de começar a vender serviços de reconhecimento facial a agências do governo dos Estados Unidos, despertou preocupações em alguns acionistas e organizações civis. Então houve pedidos para a empresa deixasse de oferecer esse serviço porque além de criminosos poderia também monitorar pessoas inocentes.

Academias de baixo custo aumentam interesse de clientes

Atividade física é uma tarefa que precisa fazer parte do dia-a-dia de qualquer pessoa. Por mais ocupada que uma pessoa seja, tirar pelo menos trinta minutos para caminhar na calçada vai fazer uma diferença tão significativa que trará diversos benefícios para a saúde.

Para quem preferia um ambiente com mais recursos para se exercitar os preços das academias eram tão altos que desestimulava o interesse em exercícios físicos. Hoje as chamadas academias low-cost (baixo custo), trouxeram boas notícias, elas estão tão focadas em atrair clientes pelo bom preço que acabaram por trazer mais pessoas para as suas instalações.

Os benefícios propiciam tanta satisfação para o cliente que o mercado nesse ramo teve um crescimento no número de academias, em nove anos, as 14 mil que existiam no Brasil tiveram um salto para 34 mil, os dados são da organização americana IHRSA (The International Health, Racquet and Sportsclub Association).

Os preços das academias de baixo custo, inspirados nos modelos dos Estados Unidos, tem um valor de R$ 100 a R$ 60,00. A vantagem de redes que estão distribuídas por várias cidades brasileiras é que o cliente pode se exercitar em qualquer filial, ou seja, a prática do exercício é estimulada independentemente de onde o cliente esteja, proporcionando mais praticidade e disponibilidade para quem viaja longas distâncias ou precisa de locomover.

As ofertas que existem deixam mais acessíveis a prática de exercícios. O público hoje pode pagar por uma academia sem acabar com a saúde financeira. Os motivos para os exercícios podem ser diversos, algumas pessoas vão simplesmente por estética, outras para prevenirem doenças e outras para desenvolverem um corpo mais saudável e fortalecido.

O modelo low-cost proporciona um serviço mais automatizado, onde o aluno tem mais flexibilidade para a práticaYour text to link… dos exercícios, o que dispensa a necessidade de um instrutor do lado. Na academia Smart Fit, por exemplo, os praticantes que tiverem alguma dúvida podem acionar o botão para chamarem um instrutor que fica disponível na academia.

É importante tomar cuidado com os exercícios sem a supervisão de um profissional, o que pode ocasionar lesões e causar prejuízos que não estão relacionados com a prática saudável de atividades físicas.