Estudo mundial envolvendo o IBGE verifica a economia ambiental em ecossistemas

A equipe de pesquisadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) realizou um estudo na área da Matopiba (região de nova fronteira agrícola no Brasil) envolvendo os estados do Piauí, Bahia, Maranhão e Tocantins. O estudo foi feito junto a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) com o intuito de levantar dados sobre o marco metodológico mundial referente as “Contas Econômicas Ambientais de Ecossistemas”

As notícias sobre essa pesquisa mundial envolvendo o IBGE foram divulgadas no site oficial do instituto no dia 18 de março de 2019 e em sites ligados ao assunto. Essa grande região avaliada pela equipe de pesquisadores do IBGE corresponde a área onde está localizada a bacia hidrográfica do Rio Grande, Bahia. Nesta região está inserido um dos biomas do Cerrado mais importantes do país, com uma grande diversidade de espécies de animais e plantas. A região possui uma forte dinâmica na mudança e no uso dos recursos naturais, principalmente em questão da expansão agrícola concentrada nesta grande área.

Os pesquisadores visam avaliar os impactos que as atividades agrícolas realizadas na região podem despender ao longo dos anos, buscando verificar aspectos das principais mudanças já ocorridas. A Matopiba é uma das grandes regiões produtoras de diversos tipos de grãos, tendo como carro-chefe a produção de soja. A soja é um dos principais produtos de exportação do Brasil e um dos produtos agrícolas que mais geram lucros para a economia do país.

O estudo do IBGE em parceria com a UFRJ tem como objetivo responder questionamentos básicos sobre a perda de rendimento no solo e a regulação hídrica, principalmente sobre a erosão na bacia hidrográfica devido ao processo de cultivo de grãos e a área de pastagem em toda a região.

O marco metodológico é um estudo técnico envolvendo o Brasil, Índia, África do Sul, México e China, nações escolhidas pela UNSD, sigla em inglês para (Divisão de Estatística das Nações Unidas). O órgão escolheu esses países para o estudo técnico que determinará uma referência metodológica mundial sobre a economia ambiental de ecossistemas. Esse é um grande projeto, intitulado como “Contas Experimentais de Ecossistemas”, enquadrado dentro do SCEA (Sistema de Contas Econômicas Ambientais).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *